Vem aí a tecnologia 6G

Vem aí a tecnologia 6G

Renan Renan 02 mar 2022

Não se assuste com o título acima. Você provavelmente ouviu falar, há pouco da implementação do 5G, e já estamos falando da sexta geração? Atualmente, fica claro que o desenvolvimento tecnológico cresce de maneira extremamente veloz e as evoluções são constantes. Após o 3G, rede de conexão móvel nos celulares, rapidamente verificamos o surgimento do 4G, uma tecnologia mais avançada. Hoje, muito se fala na conexão 5G, com expectativa de implementação dessa tecnologia ainda em 2022, onde já foram divulgados os smartphones que serão compatíveis com a quinta geração de rede móvel.

E a prova definitiva de que as evoluções são cada vez mais rápidas, é que já se fala em tecnologia 6G, a próxima geração. Vamos entender um pouco melhor o que se sabe e quais as expectativas de funcionamento do novo recurso. Ainda é tudo muito teórico e idealizado, mas, o planejamento está começando a dar seus primeiros passos.

Separamos por tópicos, para facilitar a sua navegação:

Tecnologia 6G
Tecnologia 6G

O que é a tecnologia 6G

Como citado acima, o 6G é a próxima geração de redes móveis e será a sucessora do 5G, que começa a ser implementado agora em 2022. A sexta geração de conexões é, em sua maior parte, teórica, e usamos como base as evoluções vistas do 4G para o 5G, para prever o que será possível com essa nova tecnologia. A quinta geração é citada como uma das principais tecnologias que estão mudando o mundo, através da internet das coisas, portanto, a estimativa é de que o 6G possibilite mudanças ainda maiores. Vamos entender os motivos.

Maior velocidade

Uma das evoluções mais nítidas que podemos observar no 5G será no grande aumento da velocidade da internet. A tecnologia promete a possibilidade de realizarmos downloads com até 100Mb/s, além de permitir uma conexão mais estável, imediata e abrangente. Porém, as teorias que definem o futuro da conexão 6G, ainda não apresentam números concretos com relação à velocidade. Mas, podemos esperar mais um aumento significativo. Não é exagero imaginarmos um cenário em que downloads e uploads sejam feitos de maneira instantânea, e vídeos em streaming, por exemplo, se igualem a conteúdos baixados, sem a necessidade de parar para carregar em nenhum instante.

A interconexão

O 5G também é visto como o primeiro passo para a criação e a aplicação da internet das coisas, conceito que prevê um grande número de dispositivos interconectados à rede. A internet das coisas prevê grande mudanças em um futuro não tão distante, onde a interconexão de diversos aparelhos eletrônicos permitirá diversas aplicações extremamente práticas e úteis. Já com o 6G, existe a previsão teórica de um aumento ainda maior nessa interconexão, e muitos falam de cidades inteligentes. Na teoria, esse conceito prevê cidades com praticamente tudo interconectado via internet, onde o 6G seria a tecnologia que permitiria uma conexão tão potente, abrangente e estável, a ponto de poder realizar tais conexões. Ademais, com ela estima-se que carros automáticos, conectados entre si e com as cidades, sejam totalmente autônomos, não dependendo mais do controle de humanos. A independência de máquinas também é esperada em outros setores, como o das indústrias. O 6G não permitiria apenas o funcionamento independente na hora de realizar as tarefas, mas, também, o total autocontrole dos dispositivos.

Quando teremos o 6G?

Responder essa pergunta ainda é muito difícil, afinal, estamos aguardando o uso do 5G ser colocado em prática. O que temos são teorias e promessas, como a da China, que diz que pretende lançar a tecnologia no mercado até o ano de 2030. Tendo em vista que o 5G está há mais de 10 anos em desenvolvimento e ainda não foi 100% aplicado, vemos que essa promessa é ambiciosa, e mostra o potencial dos avanços tecnológicos. Mas, é possível que a China cumpra o que promete, uma vez que investe em milhares de pesquisas para o desenvolvimento prático do 6G. Um exemplo do potencial de pioneirismo dos chineses é um laboratório em Nanquim, capital da província de Jiangsu, que afirmou ter atingido a velocidade de 206,25Gb por segundo, em testes para o 6G.

Além da China, os EUA e o Japão também dão os primeiros passos na corrida para aplicação da nova tecnologia. O jornal japonês “Nikkei Asia” informou que japoneses e estadunidenses deram as mãos e iniciam as primeiras pesquisas, a fim de vencer a China na corrida pelo desenvolvimento do 6G. É válido lembrar, que a China foi pioneira no desenvolvimento e aplicação do 5G, com a empresa “Huawei”, o que torna Japão e EUA ainda mais interessados em “vencerem” dessa vez.

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos