O que são os cabos submarinos de internet

O que são os cabos submarinos de internet

Renan Renan 25 fev 2022

Que estamos o tempo todo conectados através da internet, você provavelmente já sabe. A todo momento, recebendo informações, nos comunicando, atualizando as redes sociais, dentre diversas outras atividades, passamos boa parte do tempo na web. É possível observar pelas ruas da sua cidade, as centenas de milhares de cabos utilizados para transmitir os sinais, não só de internet, mas de toda telecomunicação. Porém, a interconexão atinge níveis globais. Não estamos conectados apenas com o município que vivemos, tampouco somente em território brasileiro. Mas, então, de que forma as nossas mensagens e informações atravessam os oceanos e conectam todos os continentes?

Pois bem, falaremos hoje um pouco sobre os principais responsáveis por toda essa conexão global: os cabos submarinos. Uma boa definição que podemos encontrar sobre eles, diz que são o que tornam a internet verdadeiramente global. Vamos, então, entender o porquê essa afirmação é real, começando pelo básico.

Vá direto ao ponto:

Cabos submarinos- imagem Governo Federal
Cabos submarinos- imagem Governo Federal

O que são os cabos submarinos de internet

Os cabos submarinos de internet são basicamente o que o nome nos define: grandes estruturas, com diversos cabos que passam pelos oceanos para permitir a transferência de dados entre países em diferentes continentes. Os primeiros registros que temos de cabos transmitindo sinais através do oceano, datam de 1850, com o tráfego de telegrafia. Posteriormente, cabos oceânicos foram utilizados para transmitir dados de telefone. Hoje, a tecnologia está em seu ápice, possuindo fios de fibra ótica nas estruturas, a fim de transmitir todos os tipos de informações, principalmente sinais de internet.

Em 2010, todos os continentes, com exceção da Antártida, já eram conectados por pelo menos um cabo submarino. Eles possuem cerca de 6,9 cm de diâmetro e cada metro da estrutura pesa aproximadamente 10 kg. A grande importância dessas estruturas é que elas possibilitam uma rápida transferência de dados e, principalmente, a conexão internacional abrangente. As informações hospedadas em servidores de países de outros continentes, são passadas através dos cabos submarinos. Saiba que não é necessário haver cabos conectando todos os países de forma direta, afinal, os dados trafegam através de rotas, ao chegar nos continentes, podem passar por terra às nações vizinhas.

Curiosidades sobre os cabos submarinos

Confira agora alguns fatos curiosos sobre os cabos submarinos que listamos para você:

Site de monitoramento dos cabos

Através do site “Submarine Cable Map” é possível ver todos os cabos submarinos que estão em funcionamento no globo. O site lista todas as estruturas, com informações especificas sobre cada uma: a extensão dos cabos, quem são os proprietários de cada um, data de instalação, e outros dados.

No Brasil

Atualmente, contamos com 15 cabos submarinos conectados em território brasileiro, segundo o site de monitoramento supracitado. Desses cabos, 2 fazem conexões pelo próprio país e os outros 13 conectam internacionalmente, entre as Américas, Europa e África.

A instalação

A instalação dos cabos submarinos é um dos seus principais pontos negativos. O processo é lento e extremamente trabalhoso. Navios especiais fazem a locomoção até os locais de instalação. Os cabos devem ficar em superfícies planas no fundo do mar, evitando ao máximo estruturas naturais que possam atrapalhar as instalações.

Ataques de tubarões

É possível encontrar na internet alguns vídeos que mostram tubarões atacando os cabos submarinos. Algo natural, afinal, as estruturas espessas e longas são inseridas no ambiente marinho sem nenhuma autorização e eles, provavelmente, ficam curiosos. Eventualmente, alguns cabos são danificados. Por isso, algumas empresas já reforçam as estruturas a fim de evitar danos e transtornos.

A manutenção

Além dos ataques de tubarões, é possível que um cabo submarino seja danificado de alguma outra forma como por âncoras, navios de pesca ou até mesmo desastres naturais. O reparo de cabos danificados pode ser extremamente complicado, pois, os locais em que estão instalados são de acesso extremamente difícil. Navios especiais são utilizados para alcançar os cabos e trazê-los a superfície a fim de efetuar os reparos. Em áreas de águas mais rasas, robôs podem ser utilizados no resgate.

A velocidade superior

Por fim, destacaremos uma informação já citada: os cabos submarinos oferecem uma velocidade de transferência de dados muito maior do que os satélites, a outra opção para transmissões intercontinentais. Além disso, as estruturas dos cabos são consideravelmente mais baratas do que construir e colocar um satélite em órbita.

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos